sexta-feira, 8 de abril de 2011

MARIA DA FÉ CONTINUA POR CIMA

É bom que todos saibam (inclusive o poder constituído) que o zelador tem um pé (e o coração) em Maria da Fé, quer dizer, no município de Maria da Fé, mais precisamente no glorioso bairro de São João, terra da minha mãe, Dna. Dina, da família Gomes Ribeiro.

Será realizado, entre 20 e 24 de abril, o SABORES D’MARIA – 1 º FESTIVAL GASTRÔNOMICO DO AZEITE DE MARIA DA FÉ – promovido pela Prefeitura desta estância climática, através da Secretaria Municipal de Cultura de Turismo.
O evento marca a inauguração da comercialização do azeite de oliva mariense, que é classificado como “mais do que especial” pelo seu grau de acidez de 0,39%, sendo que o espanhol atinge 0,5%, Maria da Fé foi o primeiro município a extrair azeite no País, em 2010, e hoje com mais de 70.000 oliveiras em desenvolvimento, mantendo a expectativa de extrair daí aproximadamente 250.000 litros de azeite.
O evento se apoia na tradição do lugar: nos produtos derivados da batata, que já foi a grande responsável pela economia do município; nos doces geleias, compotas e rapaduras produzidas no Bairro São João; nas clássicas quitandas mineiras, com uma infinidade de biscoitos, sequilhos, roscas, pães variados, broas feitas com rapadura assada na folha da bananeira... Os produtos orgânicos que são cultivados na cidade, o artesanato e os bens culturais também terão destaque.
A MusA, que produz há 10 anos aguardentes de frutas a poucos quilômetros da cidade, incentivando visitas e divulgando a região, foi convidada a montar seu estande no Festival, num reconhecimento de seu valor na cultura gastronômica mariense. Idealizador e produtor da MusA em seu sítio Caminho do Sol, Antonio Carlos Ferreira aposta no sucesso do evento: “Para a MusA, é uma satisfação participar da primeira edição deste festival em parceria com a Prefeitura Municipal de Maria da Fé, que nos honrou com o convite e disponibilizou um amplo espaço para apresentarmos nossos produtos, divulgando a única aguardente de frutas produzida no Brasil, em terras sulmineiras.”

Enviado pela Helem ( A Musa é de Itajubá, todos sabem e dirigida com muita dedicação pelo Antonio Carlos, para mim, Pinduca)

ER







MEMÓRIA ENFUMAÇADA

Muitos comentários  no "viver é perigoso" sobre o PSDB.
Não me lembro bem, mas creio que um dos tucanos mais antigos de Itajubá foi o Senhor Juiz Willis Vilas Boas, que chegou a ser candidato a Deputado Estadual com um bom projeto (teve quase 6 mil votos). Depois deixou a política.  
A tucanada de Itajubá levantou voo no inicio da 1ª administração Chico, que ainda era só Chico e não Chico Marques.
Os tucanos estavam em alta. O Governador Eduardo Azeredo, o bom e correto Toninho Aureliano (tanto que não avançou na política), o nosso amigo Zé Roberto, líder do FHC no Senado e lógico, o próprio FHC, sem falar no Aécio Neves, creio eu, na Câmara Federal.
Numa bendita reunião no Xodó, da qual participaram os líderes da chamada Força do Povo, com o Tião Riera pelo PMDB, partido onde estava o Chico (e o zelador inclusive), o Charles, presidente local do PT, o Dr. Gilberto Botelho pelo PDT do Brizola (era um partido forte), os caciques, acataram e mesmo estimularam a ida do Prefeito e se não me engano, mais seis ou sete Vereadores para o PSDB. Foi uma festa.
Esta atitude abriria, como abriu, as portas do governo federal e estadual para Itajubá. Se não escancarou (os tempos eram outros), pelo menos tiraram a ferrugem das dobradiças.
O zelador só foi sair do PMDB quase dois anos depois, ingressando depois de outro tanto, no PSDB. Foram outros os motivos.
Então, guardados os exageros, os grandes incentivadores para o fortalecimento do PSDB na cidade, foram justamente o PMDB, PT e PDT.
O PFL (Sr. Dito) e atual DEM, estava do lado oposto de mãos dadas com o PTB.
O PTB, que foi o orgulho do Dr. Bertolino Mendes de Carvalho (pai do prof. Roberval), do meu tio Luiz Riera (do Bar Caçador) e do bom Prefeito e grande homem José Maria Campos, entre outros, passou para as mãos do Ambrósio Pinto, Nando Salomon e Prof. Roberval, escapando posteriormente, sei lá como, para o atual Prefeito.
São voltas que a política dá.
Algumas contestações deverão aparecer decorrente do texto. Mas salvo um outro engano, a história é essa, de forma resumidíssima é claro.
Na política, de vez em quando é bom dar uma olhada no retrovisor. Se não adiantar de nada, pelo menos a gente se distrai.

ER

  

É DISCO QUE EU GOSTO

Letra sempre atualíssima do Chico Buarque. Atente:



ER

PELAS CALENDAS GREGAS


O ex-presidente Lula disse ontem que o julgamento do mensalão pode ficar só para 2050 se o STF  incorporar ao processo o novo relatório produzido pela Polícia Federal. Lula disse que que não "teve a chance de dar uma olhada" no relatório. Mas afirmou que se o relatório for anexado, "todos os advogados de defesa vão pedir prazo para julgar". "Então, vai ser julgado em 2050. 
O relatório confirma em detalhes que existiu um esquema de desvio de dinheiro público para o PT e partidos aliados do governo no Congresso. O texto traz as conclusões de um inquérito aberto em março de 2007 para aprofundar as investigações sobre a origem do dinheiro do esquema e seus beneficiários.

Blog: Os quadrilheiros (segundo a acusação) não reivindicam mais a inocência, mas sim a prescrição de prazos na justiça e o esquecimento público. Como afirmou certa vez, sabiamente, o grande filósofo monetário Delúbio: "Isso ainda irá virar piada de salão".
Imaginem uma condenação acontecer 50 anos depois do crime. Seria com se hoje estivessem sendo condenados Jânio Quadros, Moises Lupion, Ademar de Barros e outros políticos dos 50 e 60, que perto da turma de hoje, seriam considerados amadores.

ER



COISAS DO ARCO DA VELHA

Ouvido hoje na fila do banco do Brasil:

- Ô cumpadre, parece que tem um vereador propondo a construção de uma ponte de arco prá matar a saudade ?

- Uai, se é por causa disso, por que não mandam fazer só o arco ? fica mais em conta uai...

ER

EM ITAJUBÁ, SÃO 11:00 HORAS

 A VOZ DE ITAJUBÁ

Como não poderia se esperar de outra forma, começa a agir disciplinadamente o novo Secretário de Segurança.  Conforme praxe estabelecida desde o início do atual governo, ele deverá apresentar as suas credenciais, no mesmo horário, na mesma frequência e no mesmo microfone, conforme o óbvio antecipado pelo "viver é perigoso".
Na terrinha, neste aspecto, pode se esperar de tudo, menos quebra de marasmo e repetição. Entrevistas para outros veículos ?
 É coisa para o cada vez mais admirado pela independência, El Matador de Caxambu, que vem encarando há tempos, até os caciques do seu partido. 

ER

MAIS REAL IMPOSSÍVEL

Deu na revista britânica The Economist desta semana:

Situação dos Tucanos (políticos) no Brasil

O PSDB precisa resolver suas disputas internas e descobrir um novo discurso que o diferencie mais do PT se quiser se manter como a principal força de oposição e reconquistar um dia a Presidência do Brasil.
"O PSDB ainda é o maior partido de oposição do Brasil, mas nas últimas três eleições perdeu assentos de maneira constante em ambas as casas do Congresso".
A revista observa que a próxima eleição presidencial ocorre apenas em 2014, mas que "já há três grandes bicos brigando sobre quem deveria ser o candidato".
"Muitos acreditam que o partido se dividirá ao menos se conseguir se unir suavemente atrás de um deles", afirma a revista, citando o ex-prefeito e ex-governador de São Paulo José Serra, o atual governador paulista, Geraldo Alckmin, e o ex-governador de Minas Gerais e senador Aécio Neves.
O artigo comenta que o PSDB sempre foi visto como um partido de tecnocratas brilhantes, que construíram sua carreira na oposição a ditadura militar entre 1964 e 1985, mas que não vem conseguindo apresentar rostos novos.
A revista afirma ainda que nas últimas eleições jovens brasileiros votaram em peso na ex-ministra de Lula Marina Silva, do PV, e que o PSDB está sob ameaça também de perder o apoio dos eleitores da classe média, entre os quais a popularidade da presidente Dilma Rousseff parece ser ainda maior do que a de Lula.
Para a revista, além da falta de uma liderança clara, os tucanos vêm sofrendo com uma falta de um programa diferenciado.
"Quando Lula tomou posse, adotou as políticas econômicas tucanas. Agora há pouca distância ideológica entre o PT, cujas bases estão no movimento trabalhista, e o PSDB", afirma o artigo.
A revista observa que, durante o governo Lula, o PSDB tentava se vender como "o partido da boa administração", mas que esse discurso é mais difícil agora contra Dilma, cuja imagem é a de uma boa administradora.
Até mesmo na questão das privatizações, promovidas durante o governo do tucano Fernando Henrique Cardoso (1995-2002) e criticadas pelos petistas, já não há tantas diferenças, observa a Economist, já que Dilma já afirmou que pretende abrir os aeroportos a investimentos privados.
Para a revista, os tucanos têm agora de enfrentar o dilema de se manter no campo do centro-esquerda e esperar que a maré se volte contra o PT por conta de algum eventual escândalo ou mudanças no panorama econômico ou mover-se à direita para ocupar um campo político quase vazio atualmente na política brasileira.
O artigo sugere um possível caminho para o partido: adotar o discurso da redução da carga tributária.
Para a revista, apesar da crença de que os eleitores brasileiros preferem os gastos públicos em programas sociais, como o Bolsa Família, a cortes de impostos, pesquisas mostrariam que os brasileiros, incluindo os mais pobres, estariam começando a tomar consciência de que pagam muitos impostos.

Fonte BBC

CANDIDATO DE NOVO ? NUNCA MAIS


Lula chegou a Washington na noite de segunda-feira, em um avião cedido pelo empresário Josué Alencar, filho do ex-vice-presidente José Alencar e presidente da Coteminas, onde faria uma palestra.
Hospedado na residência do embaixador Mauro Vieira, aproveitou a passagem pela capital americana para fazer contatos e também um pouco de turismo.
Na manhã de terça-feira, recebeu o presidente do BID, Luis Alberto Moreno, em um encontro que, segundo seu assessor, busca "estreitar laços".
No final da tarde, depois de repassar o texto da palestra, o plano era ver as cerejeiras às margens do rio Potomac, cartão-postal da cidade neste início de primavera.
E uma vez que ninguém é de ferro, à noite, um jantar promovido pela Microsoft.
Já na quarta-feira, Lula foi a atração principal do Fórum de Líderes do Setor Público da América Latina e Caribe, promovido pela Microsoft na capital americana. Assunto: o caminho do Brasil no aprimoramento da educação.
A assessoria do ex-presidente não diz quanto ele vai receber pela participação no evento. Houve quem falasse em US$ 500 mil. 
A próxima parada do ex-presidente foi em Acapulco, onde falará hoje sobre a crise econômica e a experiência do Brasil em uma conferência da Associação de Bancos do México (possivelmente, mais uns 500 mil).
Na semana que vem, segue para Londres, onde sua agenda inclui um encontro com o historiador Eric Hobsbawm e uma palestra para investidores europeus a convite da Telefônica. Depois, ruma à Espanha, para receber o Prêmio Liberdade Cortes de Cádiz, na cidade de mesmo nome.
A agenda naquele país ainda não está totalmente fechada, mas Lula espera poder incluir a partida do Barcelona x Real Madrid.

Blog: O FHC deve estar sem dormir.

Fonte (BBC)

ER



PHOTOGRAPHIA NA PAREDE

É MUITO CARTAZ !


O HOMEM DE KIEV

Drama filmado em 1968, baseado em fatos reais. Com Alan Bates, Dirk Bogarde, sob a direção de John Frankenheimer e música de Maurice Jarre.
Yakov Bok (Alan Bates) é um judeu que acaba sendo acusado de ter matado um garoto. Apesar de não assumir o crime e se declarar inocente, ele é preso e torturano na Rússia czarista. Mas um advogado surge e tentará liberta-lo.
Filmaço. Se não viu, corra para assistí-lo. O difícil é achar.

ER

CANO ENTERRADO