segunda-feira, 21 de março de 2011

ADEUS PINETOP PERKINS



Adeus, Joseph William Perkins, para o mundo musical, Pinetop Perkins, ícone do blues, que tomou o barco nesta segunda-feira braba. Perkins faleceu aos 97 anos em Austin - Texas.
Nunca aprendeu a ler. Não falamos de ler música. É de não saber ler mesmo.
Tocava piano e guitarra.
Com o seu piano agressivo e sua voz inconfundível, acompanhou Sonny Boy Williansom na década de 50 e ganhou fama fazendo parte da banda de Muddy Water nos "60".
Em fevereiro ganhou o Grammy pelo melhor album de blues tradicional. Foi o artista mais velho a ganhar um Grammy.
Seu apelido saiu de uma música composta por ele: "Boogie Woogie Pinetop´s"
Ouçam: After Hours.

ER  

TAMBÉM TRATAMOS DE CULTURA

1 - A cultura do milho ocupou, em 2006, uma área em torno de 12,9 milhões de hectares, responsável por uma produção de cerca de 41,3 milhões de toneladas de grãos, apresentando um rendimento médio de 3.198 kg ha -1 ( 3.298 kg ha -1 na safra e 2.907 kg ha -1 na safrinha), de acordo com a Conab.

2 - Apesar da enorme importância da cultura do feijão, o rendimento médio nacional brasileiro é baixo e está decrescendo: enquanto no período 1966-1970 atingia cerca de 650 kg/ha, no período 1974-1978 esse valor diminuiu para 500 kg/ha. Para efeito de comparação, pode-se mencionar que alguns países como os Estados Unidos, o Japão, a Turquia e a Itália, têm rendimento médio superior a 1.400 kg/ha, de acordo com a FAO.

3- Os dois tipos de abobrinha são mais comuns no mercado brasileiro: a abobrinha tipo menina, que tem o fruto com pescoço e a tipo italiana (zucchini), com o fruto alongado sem pescoço. As cores vão do verde bem claro, quase branco, até verde médio com faixas de cor verde mais escuro. Em alguns mercados, pode-se encontrar fruto de cor amarela forte e uniforme, que não deve ser confundido com o fruto verde amarelecendo por estar velho.
4 - O consumo de arroz pela população mundial é um hábito inquestionável e dificilmente sofrerá substituição. O arroz é cultivado em todos os continentes, por cerca de 120 países. Na primeira grande Revolução Verde , no final da década de 60, a planta do arroz foi objeto de expressivas modificações fenotípicas e genotípicas, o que contribuiu para proporcionar ganhos importantes em qualidade e produtividade. O Brasil é o nono produtor mundiaL.

O "viver é perigoso" estará dando entrada, no ministério da cultura (ou seria agricultura?), com o seu projeto buscando a autorização para captação de recursos, amparado pela Lei Rouanet.
Diariamente,o blog apresentará dicas diversas sobre cultura também diversas.
O valor anual pleiteado é de R$ 1,3 milhões, sendo R$ 600 mil para cobrir as despesas com o zelador. O restante  R$ 700 mil, será integralmente dividido entre o anonymous.
Aguardamos para breve a sua aprovação.
Zelador



FAMÍLIA QUE COPIA UNIDA...

Texto da IstoÉ sobre os deputados do PT, reis dos projetos, enviado pelo Evandro:

"Os irmãos do PT mineiro Weliton Prado e Elismar Prado, o primeiro deputado federal e o segundo estadual, haviam conseguido, aparentemente, um feito digno de louvor. Estreantes em suas respectivas Casas Legislativas, ambos foram considerados recordistas em apresentação de projetos de lei no início de ano. Na Câmara Federal, Weliton protocolou 114 propostas. Elismar superou o irmão. Formulou nada menos do que 243 projetos de lei, o que representa até agora 45% do total apresentado na Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Em razão disso, concederam inúmeras entrevistas e ocuparam o centro dos holofotes. Mas o que, à primeira vista, parecia uma demonstração de criatividade e uma preocupação demasiada em tomar iniciativas em benefício de seus eleitores, agora se revela uma fraude. Cerca de 80% das proposições dos irmãos Prado não são originais, embora anunciadas pelos seus autores como se fossem. Foram plagiadas e representam cópias perfeitas de projetos de outros parlamentares. Muitas propostas clonadas pertencem a deputados reeleitos e com os quais os irmãos Prado dividem o mesmo plenário..."

Blog: Deveriam ser cassados.

ER

GRITO DE ALERTA

http://charges.uol.com.br/2011/03/21/maria-bethania-canta-grito-de-alerta/


O BLOG DA BETHÂNIA

A famosa Lei Rouanet, para incentivo a cultura, permite às empresas aplicarem em projetos culturais até 4% do que pagariam de Imposto de Renda e às pessoas físicas até 6%.
Isso significa que o governo abre mão de uma parcela do imposto em beneficio da cultura.
Seria uma maravilha para a cultura do país se funcionasse bem. Não funciona.
Funciona mais ou assim: O interessado apresenta um projeto ao governo, mais precisamente ao Ministério da Cultura, que aprova ou não.
Sempre precisa alguém para dar uma forcinha. 
Após a aprovação da captação dos recursos, os responsáveis saem atrás de empresas e pessoas físicas para vender o projeto. O governo não tem como acompanhar. No final apenas recebe um relatório sobre o acontecido.
Segundo informações, o total incentivado anual no país, já ultrapassa R$ 1 bilhão.
O jornalista Ricardo Noblat cita relatório sigiloso da Polícia Federal sobre o assunto: Pelo menos 30% do dinheiro que empresas dizem ter investido em projetos foram devolvidos para elas por debaixo do pano. devolvidos por quem ? Pelos arrecadadores com a cumplicidade de artistas.
Segundo o jornalista, Lula comentou numa roda de amigos: "O Itaú faz a maior propaganda dele mesmo com dinheiro de renúncia fiscal."
Apoio democrático para projetos culturais ?
Apenas 3% dos que apresentam projetos ao Ministério da Cultura ficam com mais da metade do dinheiro atraído pela Lei.

Desconfiem sempre.

ER  

TOMOU O BARCO



JET HARRIS

Tomou o barco no último sábado, o contrabaixista inglês Jet Harris, do "The Shadows", aos 71 anos. Terence Harris, foi apelidado de Jet (Jato), por ter uma técnica muito veloz.
The Shadows acompanhava Cliff Richard no final dos anos 50 e durante os 60. Conseguiram muito sucesso, com 'Apache" (acima ), Blue Star e tantas outras. No Brasil, gravaram as suas músicas, também com muito sucesso, os "The Jet Blacks" e "The Jordans".
Segunda consta, Jet Harris foi o inspirador do contrabaixista da Jovem Guarda, Alfredo Junta, hoje industrial em Itajubá. Junta tocava no Conjunto de Rock "The Dinamics).  

ER 

NOVO PARTIDO NA PRAÇA

EU VOLTEI, VOLTEI PARA FICAR...

Delúbio está voltando ao PT e eles comentaram:

"O PT tem esse lado cristão forte, de saber perdoar."
Dep Gilmar Tato (PT - SP)

"Não é capacidade petista de perdoar, e sim a de Delúbio para arrecadar, que explica a gratidão do partido para com o tesoureiro."
Dep Chico Alencar (PSOL - RJ)ER

FRASE ABOBRINHA DO DIA

Queridos, tenho celulite, mas eu tenho marido"

Preta Gil

PHOTOGRAPHIA NA PAREDE

MANUAL DE SOBREVIVÊNCIA

Do Lula Falcão

Ao ingressar no fabuloso mundo corporativo, o primeiro passo é aprender mais uma língua. Não é propriamente o inglês. É o corporativês - idioma composto por palavras estrangeiras, siglas, verbos que não existem nos dicionários e clichês como “agregar valor”, “impactar nos negócios” ou “otimizar” qualquer coisa. Nesse ambiente, você precisa ser proativo, saber fazer um “approach” (abordagem) e um “Business Plan” (plano de negócios) , além de entender o “Core business” (negócio principal da empresa). Em caso de dúvida, procure uma Coaching (sessão de aconselhamento) “as soon as possible” (o quanto antes). Só assim, você terá um “Consumer understanding” (conhecimento profundo do cliente) e ganhará um elogio do “CKO - chief knowledge officer” (o gestor do capital intelectual da companhia).
Se você entender o “briefing” (informações necessárias para uma ação) e estiver em “sinergia” com seus “parteners”, talvez consiga um “Breakthrough” (avanço em determinada área) e, no futuro, crie um “case” (caso de estudo da empresa) ou, pensando mais alto, chegue ao cargo de “CEO” que, no dialeto das empresas, significa “chief executive officer”.
Agora, se o “clima organizacional” não estiver legal, o “budget” (orçamento) for ruim, o “Break even point” (a explicação é longa; vá ao Google) não rolar e o “Business Unit” (unidade de negócios) der para trás, você será chamado pelo “CHRO - chief human resources officer”, que se encarregará da “descontinuidade” de seu contrato de trabalho, ou seja, da sua demissão. Nesse caso, você pode fazer um “Counseling” (aconselhamento de carreira) e decidir que seu negócio é mesmo um concurso público para fiscal do IBAMA.

Lula Falcão

DON´T CRY ARGENTINA !


LA NACION - Buenos Aires (Carlos Pagni)

Brasil recebe Obama como um herói

Questão de imagem

"...A Casa Branca pretende desligar por um momento a imagem de Obama dos dissabores da política doméstica - vem de perder as eleições legislativas - e internacional - a crise do Oriente Médio lhe exige uma liderança mais categórica - Também se trata de demonstrar que o anti-americanismo não é, como dizem, uma inclinação unânime na América Latina. Ao contrário, um presidente dos Estados Unidos pode se mover por praças, ruas e favelas e atrair a multidões, ainda que em um país com altos níveis de pobreza e governado pela esquerda. Claro, o Brasil oferece a Obama uma vantagem: 50% da população é de origem africana."

Carlos Pagni - La Nacion






EXAMES ? ADEUS

Deu na Folha de ontem:

Doenças  devem ser detectadas o quanto antes, para que haja sucesso no tratamento, certo?
Não, segundo o médico americano H. Gilbert Welch.
O especialista em clínica médica é autor de "Overdiagnosed, recém lançado nos Estados Unidos.
No livro, Welch, pesquisador da Universidade Dartmouth, afirma que a epidemia de exames preventivos, ou "screening", como são chamados nos EUA, coloca a população em perigo mais do que salva vidas.
Citando pesquisas, ele mostra evidências de que muita gente está recebendo "sobrediagnóstico": são tratadas por doenças que nunca chegariam a incomodá-las, mas que são detetadas nos testes preventivos.
"O jeito mais rápido de ter câncer? Fazendo exame para detetar câncer", disse ele à Folha por telefone.

Folha - Saúde

TRISTE REALIDADE