quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

SOB A LUZ DE VELAS


Há quem diga que todas as noites são de sonhos.
Mas há também quem garanta que nem todas, só as de verão. No fundo, isto não tem muita importância.
O que interessa mesmo não é a noite em si, são os sonhos. Sonhos que o homem sonha sempre, em todos os lugares, em todas as épocas do ano, dormindo ou acordado.

William Shakespeare

FÁBULA

Fábula do Millor:

Régio Nonada ficou olhando o açougueiro empacotar cuidadosamente suas compras, e, quando o açougueiro já estava atento a seus próprios gestos, mexeu acintosamente na carteira e disse, pesaroso: "Xi, seu Antônio, estou sem um níquel, depois eu pago." Seu Antônio já conhecia o Régio. Disse: "Não faz mal, doutor Régio, eu aceito um cheque." Régio fez uma expressão inda mais pesarosa: "Seu Antônio, o senhor sabe que deixei tudo em cima da cama, na hora de sair? Mas, olha, de tarde mesmo passo por aqui e pago."
O açougueiro fez um ar de desespero e disse, botando a mão no embrulho: "O senhor vai perdoar, doutor Régio, mas da última vez que ficou devendo, levou três meses pra me pagar. Não posso fiar, não; eu vivo disso". Régio botou também a mão em cima do pacote: "Olha, seu Antônio, o senhor sabe como eu sou supersticioso. Juro que volto com o dinheiro logo depois do almoço. Se não voltar, quero que me caia a língua!” Régio falou com tal sinceridade que o açougueiro não teve jeito. Tirou a mão de cima do embrulho e deu de ombros, aborrecido, como quem diz “Tá bem!”. Régio saiu do açougue, dobrou a esquina e, ali mesmo, abriu o pacote de carne. No meio do acém, das tripas e das costeletas estava a língua. Pegou-a e deixou-a cair no chão.

Millor

PREMEDITANDO

Júlio,

Ontem em São Paulo veio a tona a questão: qual música lembraria mais a cidade: Éramos em quatro pessoas. Tiveram indicações: Sampa, Trem das Onze, Ronda, São Paulo, São Paulo (do Premê).
Os argumentos foram diversos e consistentes.
Eu gosto muito da "São Paulo, São Paulo" do nosso antigo Premeditando o Breque e do estilo "New York, New York, dado para a nossa São Paulo, se bem com um bom tempero de gozação (é de 76).
A votação foi decidida pela idade dos eleitores (o mais velho). Nesse quesito, sou imbatível.
Deu "Ronda".



ER

NÃO ESTÁ FÁCIL